História

O Município

Santana dos Garrotes é um município no estado da Paraíba (Brasil), localizado na microrregião de Piancó. De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), no censo no ano de 2010 sua população era 7.266 habitantes e a área territorial de 354 km².

O Município teve origem em 1825, com a instalação da Fazenda Exu, onde existia uma casa de oração. Nesse ano a região foi assolada por uma grande seca. Por ocasião da grande seca que assolou a Paraíba alguns anos depois, um indivíduo chamado José dos Santos furtou um garrote e o matou para comer, escondendo o couro a as vísceras junto a uma lagoa. Moradores da região ao tomar conhecimento do fato, passaram a chamar o local de Lagoa dos Garrotes.

Em 1850, a casa de oração foi transferida para a margem esquerda do riacho Santana, onde foi erguida uma capela. Entre 1850 e 1860, chegou ao povoado o Padre José Tomaz, que convidou os habitantes a prosseguirem com os serviços da capela e a prosperidade do povoado. Em 1893 era organizada uma pequena orquestra pelo maestro José Lopes, a quem se deve, também, a iniciativa da construção de uma capela. Entre os pioneiros que contribuíram para o desenvolvimento do lugar estão o Tenente João de Araújo e outros. A atual Matriz da Cidade foi erigida por decisão do Padre Manoel Otaviano, no período de 1937 a 1946.

Padroeira

A Festa de Santa Ana é a maior e mais tradicional comemoração da cidade. Já são mais de 101 edições da celebração do dia da santa, de 17 até o dia 26 de julho.

Nesse período, a população da cidade multiplica-se com a vinda de fiéis de várias partes do Brasil, em especial filhos ausentes.

Nesse período, a imagem de Senhora Santana visita cada comunidade que permanece nas capelas por 24 horas, abençoando e protegendo as famílias.

Ao longo das novenas celebradas são feitos testemunhos de graças alcançadas, e a vida da Santa é profundamente meditada ao lado de temas que a Igreja propõe para aquele momento pastoral.

São nove noites de novenário e quermesses, encerrando dia 26 com missa solene, procissão, descida da bandeira e coroação das imagens de Santana e de Nossa Senhora.

História

Santa Ana ou Sant’Ana é a mãe de Nossa Senhora e avó de Jesus. Sobre ela, porém, há poucos dados biográficos. As referências que chegaram até nós sobre os pais de Maria foram deixadas pelo Proto-Evangelho de Tiago, um livro escrito provavelmente no primeiro Século e que não faz parte dos Evangelhos Canônicos, ou seja, aqueles reconhecidos pela Igreja como oficiais. Porém, o Evangelho de Tiago é uma obra importante da antiguidade e citada em diversos escritos dos padres da Igreja Oriental, como Epifânio e Gregório de Nissa.

O nome a descendência de Santa Ana

O nome “Ana” vem do hebraico “Hanna” e significa “graça”. Santa Ana era de família descendente do sacerdote Aarão. Ela era esposa de um santo: São Joaquim que, por sua vez, era descendente da família real de Davi. Nesse casamento estava composta a nobreza da qual Maria seria descendente e, posteriormente, Jesus.(OBlogdePianco)